Vamos para Argentina?

Imagem relacionada

Você está louco para fazer as malas, entrar no avião e passar as próximas férias na Argentina? Boa escolha! Nosso país vizinho é cheio de cidades que valem a pena a visita, além de paisagens diferentes e uma gastronomia imperdível.
Como todos os países, existem diferenças culturais e alguns perigos que precisamos estar cientes antes de embarcar para o país do tango. Nesse artigo abordaremos 3 dicas de viagem na argentina para você viajar tranquilo e seguro!
Dicas sobre a Argentina:
1 – Verifique o endereço para onde quer ir antes de entrar no táxi
Estamos acostumados no Brasil a dar um endereço para o taxista e ele fazer a rota e encontrar exatamente o que queremos. Na Argentina, porém, não é assim. Muitas vezes levei bronca de um taxista porque não sabia explicá-lo o caminho de onde eu queria ir. Bizarro demais!
Essa dica sobre viajar na Argentina é olhar em um mapa entre quais ruas o seu destino fica. Eles não se localizam por números, mas sim pela quadra. Então, não adianta dizer que quer ir para a rua x número tal, e sim para a rua x, entre as ruas y e z. Assim os taxistas vão achar o endereço facilmente e quando na quadra, aí sim procurar pelo número. Ao contrário de outros países da América do Sul, na Argentina os táxis também cobram pelo taxímetro.
2 – Cuidado com dinheiro falso
Outra dica da minha viagem pela Argentina é prestar atenção nas notas. Existem várias maneiras de ser enganado e acabar com notas falsas no bolso. Uma delas é recebendo troco, principalmente nos táxis. Pode acontecer de um taxista mal-intencionado se aproveitar do nosso óbvio sotaque brasileiro e passar uma ou mais notas falsas entre notas verdadeiras no troco. Fique atento!
A outra maneira é trocando dinheiro pela moeda local. Por mais que existam estabelecimentos que aceitem dólares ou reais, essa transação não vale a pena. É sempre melhor pagar tudo na moeda local! Na Argentina, existe o câmbio oficial e o câmbio blue, que sempre tem uma cotação melhor que o oficial. Apesar de todas as dicas de viagem nos dizerem que é melhor trocar o dinheiro em casas de câmbio oficiais que forneçam comprovantes, a gente sabe que a tentação de trocar onde o câmbio é melhor é grande né? Por isso separamos algumas dicas de como identificar uma nota de peso argentino falsa:
  • Assim como o real, os pesos argentinos verdadeiros têm marca d’água. Segure a nota contra a luz e você vai ver uma sombra que é a mesma imagem que vêm na nota, normalmente o rosto de uma pessoa importante.
  • Tirando as notas de 2 e 5, todas as outras tem uma listinha negra no meio, onde deve estar escrito BCRA e o número correspondente ao valor da nota. Nas falsas, a listinha está lá mas o BCRA não, coloque contra a luz e cheque!
  • No canto esquerdo superior da nota de cem (a mais provável de ser falsificada), está escrito o número 100. Repare que se você olhar a nota de frente, o número é verde, e se olhar meio de lado, ele fica azulado. Essa é uma característica das notas verdadeiras!
Não fique encabulado de checar a veracidade das notas, é normal e todo mundo está sempre fazendo! Nos supermercados, lojas, táxis, agências, restaurantes. Porque você também não seguiria essa dica de quem já viajou pela Argentina e tomaria precauções?
3 – Não caia na armadilha da Rua Florida
Não seja aquele turista que gasta 600 reais em um show de tango e jantar. Quando caminhamos pela Rua Florida, em Buenos Aires, chovem ofertas de tango, venda de couro ou visitas ao zoológico Luján. Esses são programas extremamente turísticos, e qualquer argentino vai te dizer que não são nada típicos. Veja algumas opções bem mais interessantes que você pode fazer por conta própria:
  • Em vez de ir a um show de tango, porque não segue as pessoas locais e vai a uma milonga? Milongas são apresentações de tango onde também se pode dançar. Antes de começar o show, já tem banda tocando e quem quiser pode se arriscar na pista. Também estão disponíveis aulas de tango com os dançarinos que vão se apresentar depois. Milongas são os lugares onde as pessoas locais vão para dançar, assistir um espetáculo e jantar.
Sugestão: Milonga La Catedral – Sarmiento 4006 (na esquina com a Av. Meldrano) o show é ótimo, as aulas antes são a um preço justo (chegue antes das 21h) e existe a possibilidade de um local te tirar pra dançar (ou seja, aula gratuita!). A comida é vegetariana e macrobiótica, então se você não é fã, jante antes e lá prove o vinho da casa.
  • O Zoológico de Luján é muito popular entre os brasileiros. Eu pessoalmente nunca fui, e isso tem um motivo. O que atrai no local é que você pode interagir com os animais, inclusive com os selvagens, como leões e tigres (até sentando em cima deles ou abrindo suas bocas). Existem suspeitas, afirmadas por muitos argentinos, de que os animais são dopados pelos cuidadores para que isso aconteça! Não é nada confirmado, mas me parece bem plausível. O fato é que os animais são alimentados o dia todo pelos turistas, e estão completamente condicionados a isso. O zoo abre todos os dias, o que causa que os animais estejam sempre comendo, fora do seu ciclo de alimentação e sono. Eu prefiro não arriscar a colaborar com um lugar assim, e todos minimamente preocupados com o bem estar dos animais deve seguir essa dica de viagem pra Argentina.
Sugestão: se são paisagens e plantas que você quer ver, o Rosedal, O Jardim Botânico e o Jardim Japonês valem muito a visita! São incrivelmente lindos, agradáveis e baratos. Perto deles, também está o Zoológico de Buenos Aires, muito melhor cuidado e com condições mais superiores para os animais. Todos ficam no bairro de Palermo, no centro da cidade.
Siga essas simples dicas sobre viajar pela Argentina e viaje de forma mais segura e verdadeira! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo